Cicarelli-Malzoni x You Tube

Padrão

O assunto Cicarelli-Malzoni x You Tube me irrita profundamente. Mas o que esperar de várias gerações de formados em Direito que não se atualizaram e não sabem a diferença entre site, blog e post? O que esperar de gente que se acostumou com os tempos da ditadura, não tem formação crítica e acha justo impedir o acesso de milhões de pessoas a um site inteiro por causa de um ou dois links que ofendem, se tanto, “meia dúzia de quatro” gatos pingados? Pior: estamos falando de pessoas que não entendem que http://www.youtube.com é o site inteiro, e não o endereço do vídeo mais discutido dos últimos seis meses!

Acham que estou brincando? Se a decisão for realmente esta aqui, estamos muito mal. É um poço de ignorância dizer que ela está pedindo para barrar apenas o vídeo polêmico.

Em janeiro de 2001, inaugurando meu site, eu falava que era impossível deter o mp3 e a internet. E hoje, exatos seis anos depois, estou aqui falando a mesma coisa. Muito daquele artigo está defasado, mas ainda é impossível deter a internet. Podem apagar o vídeo quantas vezes for, ele vai aparecer em outro lugar. E quem fica reclamando só perde tempo, dinheiro, carisma, e a razão. Infelizemente, ainda falta um bocado pro judiciário entender isso e parar de dar murro em ponta de faca. O casal do vídeo, então, nem se fala…

Tem ótimos posts sobre a confusão na Cam Seslaf, no Inagaki, no Imprensa Marrom (que já foi completamente retirado do ar por conta de uma decisão judicial que deveria se ater a um comentário apenas), no Phelipe Cruz e na Laurinha. Não vou me alongar muito porque, como já disse, esse assunto me irrita profundamente, e não estou interessada em exorcizar toda a irritação e mau humor aqui.

Por fim, um detalhe interessante: toda a blogosfera está descendo a lenha na Cicarelli, talvez porque ela é a parte mais famosa do casal. No entanto, a nova decisão do Tribunal de Justiça, segundo o inteiro teor disponível na Conjur, decorre de recurso interposto pelo Renato Malzoni Filho. Que tal colocar a culpa nele, fazer petição online contra ele, chamá-lo de vadio, pedir a demissão dele e tantas outras coisas equivalentes aos xingamentos e ofensas que a Daniela recebe?

Anúncios

  1. Oi Cynthia, obrigada pela visita e pelo link. Essa estoria ainda vai render bastante, e acho que levar o caso a justica so fez piorar. Se nao fosse isso, talvez o povo ja tivesse ate esquecido dessa estoria. Eu sei que eu vi esse video alguns meses atras, dai esqueci dele completamente, e agora a estoria voltou pra refrescar a memoria de todos nos. E como eh impossivel impedir essas coisas de aparecer na internet, esta estoria so veio trazer mais popularidade ainda pra este video.

    Vou voltar aqui mais vezes, ta? Um abraco

  2. Oi, tava lendo e vi que você se pergunta porque não criticam o cara. Você deve perfeitamente entender que alguns homens não se criticam. E igual médico, e raro você ver um médico criticar outro médico.

    E talvez a outra parcela de culpa seja por causa da própria envolvida em ser: “meme é considerado uma unidade de evolução cultural que pode de alguma forma autopropagar-se.”

    E outro ponto. Você fez faculdade né, então ja deve ter ouvido falar naquelas festinhas com orgias. Já viu alguém criticar os rapazes? As mulheres que ganham a fama. Algumas não estão nem ai para o falatório depois. Elas literalmente fazem pq gosta e não estão preocupadas com o que vai acontecer depois.

    Cada um responsavél por suas ações, e devem estar preparados para as consequencias que suas ações possam provocar.

  3. Laurinha, se fossem meus clientes, eu jamais permitiria que pedissem o bloqueio do You Tube inteiro. A repercussão foi pior do que a divulgação do vídeo… baita tiro no pé…

    xdoctor, dê uma lida no que escrevi na época do vídeo, espero que te faça pensar um pouco nessa mentalidade que faz com que as mulheres sejam “culpadas” de algo que precisou de duas pessoas para fazer. Cada um é responsável por suas ações, sim, e devem sofrer as conseqüências proporcionais ao caso. Aqui, a moça sofreu toda a pressão da “opinião pública”, enquanto o namorado ficou na sombra. Dizer que é assim mesmo é concordar com esse tipo de pensamento. Espero que você pense um pouco sobre esse assunto e mude de idéia.