Menino também precisa brincar de casinha

Vi na BBC, uma loja tem área unissex para as crianças aprenderem a cuidar da casa e de bebês.

Sei que infelizmente a maioria das pessoas ainda acha que lugar de mulher é cuidando da casa (e muitas mulheres pensam assim, pois é o único lugar onde essas mulheres ainda têm poder), e outras tantas mulheres fazem questão de não brincarem de casinha nem aprenderem como manter uma casa para não perpetuarem um sistema de opressão, mas isso é pior para todo mundo. Não acho certo tomar todo o tempo de brincadeiras de uma criança para ensiná-la a cuidar de uma casa (como é tradicionalmente feito com meninas), mas destinar um pouco de tempo a ensinar a meninas e meninos a viver sozinhos fará muita diferença no futuro, pois ambos saberão cuidar de sua casa sem depender de mulher-mãe-babá-faxineira paga com “muito obrigado” e, quando muito, alguns poucos reais…

Não acredito que “brincadeiras de meninas” (eufemismo para fogão e vassouras) vão tornar os meninos menos masculinos. Vão é, no máximo, torná-los mais conscientes da existência de um lar que deve ser limpo e arrumado sem que pareça mágica, trabalho inferior ou incapacitante. E que crianças podem ser cuidadas por homens ou mulheres sem que isso pareça uma aberração ou traumatize alguém.

Essas tentativas de divisão do trabalho doméstico desde a infância me deixam esperançosa de que algum dia ele será igualmente dividido, que a prateleira rosa de “brinquedos” vai ser mais colorida e o homem de neanderthal descrito neste post das motherns vai finalmente se extinguir.

Anúncios